Chafarizes

 

Em 1871, o Governo da Província de São Pedro (atual Governo do Estado do Rio Grande do Sul) assinou um contrato com o Sr. Hygino Corrêa Durão para a implantação da Companhia Hydráulica Pelotense na cidade de Pelotas.

O segundo artigo do contrato obrigava o contraente a instalar quatro chafarizes que possuíssem quatro torneiras, com candelabros para o serviço de venda de água diário e noturno.

Chafariz do Calçadão
Chafariz do Calçadão

Os chafarizes deveriam ser em ferro, em tudo iguais aos da capital.

Assim, o Relatório da Companhia Hydrálica Pelotense de 1872 informou: “acabam de chegar da Europa os modelos para chafarizes das Fundições Durenne de Paris...”

Em 05 de abril de 1874, três dos quatro chafarizes foram abertos ao público, sob a responsabilidade de um guarda de chafariz. Junto aos chafarizes existiam candelabros que iluminavam o local e permitiam servir a população durante a noite.

Para evitar o acesso das pessoas e como meio de proteção, a Companhia Hydráulica circundou as fontes com grades de ferro.

Conforme o contrato da Companhia, a água era vendida a um custo de 20 réis o barril com 25 litros.

Fundição Durenne

Conforme os registros existentes, os chafarizes de Pelotas foram encomendados da Fundição Durenne. Essa fundição localizava-se no departamento de Haute-Marne, na região da Champagne Ardenne, na França.

Antoine Durenne (? – 1895, Paris) se graduou na Escola de Artes e Ofícios de Angers (1841) e na Escola de Belas Artes (1842).
Em 1857, ele comprou, com o dote da esposa, uma fundição na Villa de Sommevoire, em Haute-Marne.

Durenne ampliou o empreendimento com a construção de um segundo forno e se lançou no mercado da fundição artística.

A fundição Durenne adquiriu renome internacional e recebeu vários prêmios nas Exposições Universais.

Trabalharam na fundição importantes escultores como o francês Albert Ernest Carrier Belleuse (1824-1887), o francês Emmanuel Fremiet, (1824-1910) e o alsaciano Frederic Auguste Bartholdi (1834-1904).

A fundição Durenne possuía 300 funcionários e entre as suas realizações mais destacadas estão a decoração da ponte de Alexandre III, sobre o Rio Sena, em Paris, a estátua do elefante e do cavalo que estão em frente ao Museu D’Orsay, Paris e o monumento do Rei Pierre, da Sérvia.

Chafariz da Praça Pedro II

O chafariz da Praça Pedro II (atual Coronel Pedro Osório) foi o primeiro a ser colocado.
Segundo a ata da Câmara Municipal, o chafariz recebeu autorização para ser instalado no centro da praça em 25 de junho de 1873.
Em 1915, foi realizada a obra de levantamento da base do chafariz.

Chafariz Fonte das Nereidas
Chafariz Fonte das Nereidas

Essa fonte é muito importante, pois seu modelo fez muito sucesso na Exposição Universal de Londres, em 1862. Foi esculpida pelos artistas Jean Baptiste Jules Klagmann e Ambroise Choiselat. Existe uma fonte igual em tamanho maior na cidade de Edimburgo, na Escócia.

Na cidade de Pelotas ela é conhecida como Fonte das Nereidas.

Programa Monumenta

No ano de 2002 a cidade de Pelotas foi selecionada para participar do Programa de Revitalização de Sítios Urbanos – o Monumenta. Através de sua Secretaria de Cultura, o município apresentou o projeto de recuperação total do Chafariz Fonte das Nereidas como obra de arranque do programa.

A restauração que durou em torno de um ano reabilitou o sistema elétrico e hidráulico, o espelho d’água, as peças de ferro fundido, a plataforma e os degraus. A obra, orçada em R$ 124 mil, foi inaugurada no dia 17 de junho de 2003.

Chafariz da Matriz

O segundo chafariz recebeu autorização para ser colocado na praça defronte a Igreja Matriz em 11 de julho de 1873. Este chafariz encontra-se desaparecido. A última informação que se tem dele é do relatório da Intendência Municipal de 1916, que diz que a praça foi ajardinada e o chafariz retirado.

Chafariz Matriz(1902)
Chafariz Matriz(1902)

O destino que foi dado a fonte é um mistério até hoje, ela não foi instalada em nenhum outro local e seu paradeiro permanece desconhecido.

Chafariz da Praça Domingos Rodrigues

A terceira fonte a ser instalada foi o chafariz da Praça Domingos Rodrigues, no ano de 1874. Em 1910, a praça foi arborizada e o chafariz foi removido para o centro da parte ajardinada.

Chafariz Calçadão
Chafariz Calçadão

Posteriormente, em 1914, ele teve sua base elevada. Finalmente, ele foi transferido para o Calçadão da Rua Andrade Neves no cruzamento com a Rua Sete de Setembro e inaugurado neste local no dia 18 de dezembro de 1981.

Chafariz Santo Ignácio

O quarto chafariz foi instalado, em 1876, num terreno localizado na Rua São Miguel (Quinze de Novembro) esquina Santo Ignácio (Gomes Carneiro), local onde atualmente fica o Corpo de Bombeiros. Em 1910, ele foi transferido para a Praça Floriano Peixoto (Cypriano Barcellos).

Chafariz Praca Cypriano Barcellos
Chafariz Praça Cypriano Barcellos

Em 2004, o Sanep recuperou e colocou a fonte em funcionamento, mas infelizmente o monumento foi depredado novamente.